segunda-feira, 23 de setembro de 2013

QUEM PRIMEIRO APARECEU



Os índios foram primeiros
Habitantes do Brasil
Os brancos quando chegaram
Encontraram mais de mil
Tendo á pátria como mãe
Olhando o céu cor de anil

Nesta chegada estupenda
Índio perdeu a noção
A paz desapareceu
Implantou-se a confusão
Desassossego e problemas
Surgiu com essa invasão

Não foi fácil para o índio
Ter seu espaço invadido
Sair do seu aconchego
Sem um mal ter cometido
Só porque não aceitava
O que foi oferecido

Um trabalho escravizado
Sem ter remuneração
Para enriquecer o branco
Índios responderam não


Travou-se a luta ferrenha
Índio perdeu a questão

As tribos foram dispersas
Sem rumo certo a seguir
Pediram ajuda ao destino
Se obrigaram a  sair
Deixaram seu patrimônio
Para outro usufruir

Quem insistiu resistindo
Perdeu a vida lutando
O branco covardemente
Foi  o índio assassinando
E o índio em defesa
Também ia se vingando

Foram bons contribuintes
Com a arte e a cultura
A medicina caseira
E partes da agricultura
Por isso esta história entra
Na nossa literatura

O índio injustamente
Continua massacrado
Têm mais de trezentos mil
Pelo Brasil espalhado
A  minoria em aldeias
Com habitat formado

Já conquistaram direitos
Perdendo muito e ganhando
Por serem bem otimistas
Iam sempre conquistando
Até para ser político
Já teve índio ganhando

Lutando pelos direitos
Eles vivem sem parar
Suas crenças seus costumes
Pelejam pra preservar
Mas o inimigo branco
Não pára de atentar.








                                                                                                                                           

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

CADÊ A INDEPENDÊNCIA?



A história da nossa independência
Encontrada nos livros e jornais
Dão idéias que melhorou demais
A nação que sofria decadência
Massacrada por falta de assistência
O poder era muito prepotente
Não  tratava seu povo como gente
Trabalhavam apenas pra comer
O  Brasil se complica em dizer
Que seu povo ficou independente

Muito antes de Dom Pedro  Primeiro
Por um fim  nos laços coloniais
Houve políticas econômicas e sociais
Com a vinda da família real
Dom João Sexto defendeu Portugal
De sofrer os ataques cruelmente
Napoleão com as tropas  fez ciente
Que lutavam somente pra vencer
O Brasil complica em dizer
Que seu povo ficou independente.

Na chegada da corte portuguesa
Dom João sexto entrou fazendo ações
Abriu portos para outras nações
Garantindo progresso com certeza
Lá no túnel via uma luz acesa
Apontando     um Brasil futuramente
Libertado de corda e corrente
E o seu povo crescendo pra valer
O Brasil se complica em  dizer
Que seu povo ficou independente

Muita gente sonhava acontecer
Liberdade pra todo brasileiro
Massacrado por domínio estrangeiro
Quem nascesse só era pra sofrer
Portugal explorava qualquer ser
O sadio passava a ser doente
Potentado passava a penitente
Trabalhando pra outro enriquecer
O Brasil se complica em dizer
Que seu povo ficou independente

Quando  Pedro Primeiro deu seu grito
Garantindo ao povo liberdade
Fortaleceu aquela sociedade
Que estava passando por atrito
Portugal já deixava tudo aflito
Pois reinava aqui severamente
Seu poder exercia cruelmente
Nossa terra não podia crescer
O Brasil se complica em dizer
Que seu povo ficou independente

Este nosso país é castigado
Desde o tempo do seu descobrimento
Invasores levavam cem por cento
Dos minérios que aqui foi encontrado
Pau Brasil quase todo  foi roubado
Só  restou um pouquinho da semente
Que plantaram pra ter futuramente
Uma mostra para alguém conhecer
O Brasil se complica em dizer
Que seu povo ficou independente

Ele é vitima de todo governante
E as equipes cruéis e desastradas
Pelos bens próprios se tornam interessadas
E o seu povo sofrido ignorante
Elegendo político arrogante
Mentiroso ladrão incompetente
Prometendo lutar por esta gente
Até ver a melhora aparecer
O Brasil se complica em dizer
Que seu povo ficou independente.