terça-feira, 19 de novembro de 2013

UM DOS SÍMBOLOS NACIONAIS



Dezenove de novembro
É  o dia da Bandeira
Este símbolo representa
Nossa Pátria  brasileira

Cento e vinte e quatro anos
Hoje está completando
Que foi criado este símbolo
O Brasil representando

Raimundo Teixeira Mendes
Foi o idealizador
E o senhor Décio Vilares
Seu desenho executor

Construiu nossa Bandeira
De forma retangular
Usou formas geométricas
Pra este símbolo formar

São quatro cores distintas
Chamando a nossa atenção
Verde,amarelo e azul
E no branco a inscrição
  
As cores nos faz lembrar
Os três reinos naturais
Que o homem mal educado
Tem destruído demais

As estrelas espalhadas
Na Bandeira Nacional
Representando os estados
E o Distrito Federal

Somente pela manhã
Ela será hasteada
E no horário da tarde
A qual será arriada

Para seu hasteamento
Tem os lugares indicados
Então amigos leitores
Procurem ser informados
Pesquisem para  saberem
Onde são localizados.




segunda-feira, 18 de novembro de 2013

OS DEUSES DE OLIMPIO



Os gregos da antiguidade
Não tinham um Deus verdadeiro
Acreditavam em vários
E   Zeus era o primeiro
Porque dos outros era rei
E de Hera o companheiro

Os gregos  sempre seguiam
A uma religião
Chamada  politeísta
Predominando a nação
Ao invés de um  deus
Eram vários lá naquela região

Os deuses todos moravam
Em um lugar  elevado
No alto do monte Olimpio
Por todos era chamado
E cada escultura  ali
Era um deus representado

Zeus,Hera,Poseidon e Hades
Apolo e Palas Atena
Ártemis, Afrodite e Ares
Que de ninguém tinha pena
Hermes,Dionísio e Hefaisto
Com sua perna pequena

Os gregos acreditavam
Que os raios e os trovões
Era Zeus quem enviava
Por vingança ou provações
Por isso o povo temia
Em todas as ocasiões

Poseidon irmão de Zeus
Era o deus dos oceanos
Deu cavalos de presente
Mas cometia seus danos
Provocava furacões
Com resultados tiranos

Hades,  outro irmão de Zeus
É o deus das profundezas
Junto com sua esposa
Acometiam  durezas
Casais pobres que morriam
Não podiam ter defesas

A deusa mais importante
Que naquele tempo havia
Era a Palas Antena
Deusa da sabedoria
Pela sua proteção
Todo sabido vivia

Apolo era o deus  da luz
Da harmonia e verdade
Dava proteção aos músicos
E  aos médicos de qualidade
O mais formoso dos deuses
Daquela localidade

Ártemis gêmea com Apolo
Protegia os  animais
Defendia os caçadores
Dos seus possantes rivais
Mulheres  na dor do parto
Ela aliviava os ais

Afrodite muito linda
Era deusa do amor
Aonde ela pisava
Nascia logo uma flor
Sua meiguice e beleza
Amenizava até dor

Ares era um deus guerreiro
Mas seus pais lhe odiava
Gente pra o subterrâneo
De vez enquanto mandava
Por ser tão sanguinolento
Todo grego  o respeitava

Hefaísto era tão feio
Mas teve a felicidade
De casar com Afrodite
Com toda amabilidade
Embora levasse chifre
Mas não faltava amizade

Hermes deus que protegia
Ladrões e comerciantes
Usava asas nos pés
Protegia os viajantes
E as mensagens dos deuses
Distribuia  em instantes

Por último  tem Dionisio
Protetor da bebedeira
Da comilança e loucura
Exagero e quebradeira
Cada companheiro dele
Desmantela  a vida inteira









terça-feira, 12 de novembro de 2013

UMA AFLIÇÃO PASSAGEIRA



Numa manhã de novembro
Houve movimentação
Lá no Morro do Pimenta
Não ficou um só cristão
Que não corresse gritando
Meu Deus isso é explosão

Era um estrondo no ar
Que a Terra estremecia
Um corria outro gritava
Uma idosa se benzia
Meu Deus é o fim do mundo
Bem que meu avô dizia

Outro gritava dizendo
É  o mundo se acabando
Os anjos vem com os fachos
Fogo no mundo  tocando
Vamos  morrer sem perdão
As trombetas estão chamando

Um disse isso é a Terra
Que começou a tremer
Cada qual apavorado
Não sabia o que fazer
Subia o Morro e descia
Vendo a hora enlouquecer

Um ancião já demente
Ficou pedindo socorro
Me acuda povo safado
Me retire deste Morro
Eu quero viver ainda
Se me deixarem eu morro

Uma velhinha cansada
Subiu o Morro  rezando
Um litro de água benta
Pra todo lado jogando
A multidão se acalmou
E no chão foi se assentando

Desceram vinte pessoas
De cima de uma mangueira
Voltaram todas as crianças
Cheias de terra e poeira
Perderam até os chinelos
Embalados na carreira

Depois tiveram a certeza
Do que estava acontecendo
Os soldados do  exército
Um treinamento fazendo
E os aviões de combates
Subindo e depois descendo

Quando cessou o terror
Fizeram uma  oração
Um ronco de avião
Nos causou tanto pavor
Sentiu-se até uma dor
Invadindo o coração
Subiu a nossa pressão
Mas  de repente baixou
A esquadrilha passou
Sem deixar vítima em caixão.




quinta-feira, 7 de novembro de 2013

O SERMÃO DA MONTANHA



Jesus viu seus seguidores
Sentindo a necessidade
De amor paz e justiça
Oração fé e verdade
Perdão coragem alegria
Sossego e felicidade

Preferiu ir a montanha
O povo o acompanhou
No mais alto do penhasco
Virou de frente e olhou
A enorme multidão
Que lá embaixo ficou

Sentou-se na maior pedra
E começou  ensinar
É  feliz  o povo pobre
Que aprendeu perdoar
E  abre seu coração
Pra o Espírito Santo entrar

O Reino do céu é deles
Afirmo de coração
Quem é humilde é capaz
Do outro ter compaixão
Pegar a cruz  e seguir
O caminho da salvação

E os aflitos também
Serão todos consolados
Confiem no salvador
Não sejam desesperados
Não alimentem problemas
Vivam todos sossegados

Felizes aqueles mansos
De terra possuidores
Que sabem fazer partilhas
Com os seus trabalhadores
Sem sonegar os direitos
De todos seus produtores

Feliz de quem sente fome
E sede pela justiça
Principalmente a divina
Que luta sem ter preguiça
Cobrando do devedor
A conta que fica omissa

Os misericordiosos
Transborda em felicidade
Vão de encontro aos  carentes
Para  prestar caridade
E  recebem misericórdia
De  Deus  autor da verdade

Muito felizes se sentem
Os puros de coração
Por Deus já são consolados
Por ter servido ao irmão
E  usado a praticidade
De trabalhar o perdão

Afirmo nesta palavra
Que tenho conhecimento
Pois vocês verão a Deus
Este é meu ensinamento
Pois os puros serão salvos
Sem nenhum  constrangimento

Os que promovem a paz
São felizes eternamente
Valores  incomparáveis
Toda criatura sente
Na sociedade onde
A paz se encontra presente                                  

Estes meus ensinamentos
São as bem-aventuranças
Concedo a libertação
Depositem  confianças
No novo Reino de Deus
Renovem as  esperanças