quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

A EDUCAÇÃO FAZ PARTE DO NOSSO COTIDIANO


Falando de educação
É um assunto abrangente 
Divido ser um conjunto 
Equilibrador da mente
Com os vários seguimento
Que o ser humano é carente

Desde do ventre materno
Já surge a necessidade
De se ter educação
Pra nascer com qualidade
Na relação mãe e filhos
Cresce os lados de amizade

A criança é o retrato
Que a família representa
  Quando chega na escola
Inquieta e insolenta
Só Deus sabe as consequências
Que o professor aguenta

Quando a família educa
Seus filhos faz diferença
Da bom dia e boa tarde
Por favor e com licença
Quando falta justifica
E sempre marca presença 

O nosso estudo depende
De uma base principal
Com alicece e colunas
Firmando  nosso ideal
Isso tudo é aplicado
Na educação fundamental

Esta educação faz parte
Da formação da criança
Sendo bem desenvolvida
Seu desempenho avança
Todo ano é aprovada
Com muito mais segurança

Uma outra educação
Que nos traz felicidade 
É zelar a natureza
Lhes dando prioridade
Aos animais e as plantas
Do sitio até a cidade

Degredar a natureza
É um ato violento
Por que da fonte da vida
Nos provoca afastamento 
É dela que nós tiramos
O nosso rico sustento

Quando o meio é bem cuidado
É uma demonstração
Que ouve ensinamentos
Naquela população
Jogar o lixo no lixo
Faz parte da educação

Do jeito que nosso povo
Esta mal acostumado
Não respeita o ambiente
Sujeira é de todo lado
E a saúde fracassa
Com o organismo afetado

A solução do problema
É começar preparar
Esta nova geração
Tentando sempre educar
Pra ver se futuramente
A vida vai melhorar

Nossa cultura precisa
Ser muito bem apoiada
Tem pessoas talentosas
Que não tem direito a nada
Muitos artista perecem
Antes da arte explorada

Esta nossa região
É muito rica em cultura
Onde tem artesanato
Cordel e Literatura
Com danças, música e reisados
Nossa arte se mistura

Encerro essa poisia
Dando incentivo a essa gente
Pra educar as crianças
Zelar o meio ambiente
Explora seu lado artístico
Ser feliz futuramente






quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

BAÚ DE SESSENTA ANOS

Um dia fui visitar
O lugar onde nasci
Chegando lá eu não vi
O que ia revisar
Um vivo pra informar
Faltou na ocasião
Como abria o casarão
Que há anos estava trancado
Tudo isso está guardado
Na mente e no coração

Empurrei uma janela 
Estragada de cupim
Caiu por cima de mim
Feriu a minha canela
Entrei no buraco dela
Caí tombando no chão
Me segurei num pilão 
Que ainda estava infincado
Tudo isso está  guardado 
Na mente e no coração

Da cozinha fui pra sala
Só encontrei formigueiros
E no alpendre uns letreiros
Destaquei a sigla ALA
Faltou até minha fala
Me sentei no paredão
Vi um carimbo no chão
Do ferro de ferrar gado
Tudo isso está guardado
Na mente e no coração

 Minha curiosidade
Era saber se existia
O que eu guardei um dia
Que nem lembrava a metade
Sessenta anos de idade
Completava no São João
Era um baú meu irmão
Ainda encontrei trancado
Tudo isso está guardado
Na mente e no coração

Devagarinho fui abrindo
Perto da tampa encontrei
Um cueiro que usei
Já estava se delindo
A redinha se puindo
O meu bubu num cordão
A calcinha e um calção
Com o elástico torado
Tudo isso está guardado 
Na mente e no coração

Continuei revirando
Encontrei minha boneca
Estava toda careca
Cheia de cupim cortando
O vestido a cor mudando
Faltava os dedos da mão
Senti a recordação
Quando dormi a seu lado
Tudo isso está guardado
Na mente e no coração

Achei também a cordinha
Que amarrava graveto
Um pedaço de espeto
Que agente assava rolinha
Misturava com farinha
Improvisava o fogão
Lá no mato ou no oitão
Era um tempo bom danado
Tudo isso está guardado
Na mente e no coração

Tinha um caco de cabaça
Que botava água nela
Um texto duma panela
Todo preto de fumaça
Onde mãe botava massa
Para cozinhar o pão
Misturava com feijão
E couro de porco torrado
Tudo isto está guardado
Na mente e no coração

Um cabresto de jumento
Nosso escravo favorito
Ao ver recordei o grito
Que dei com todo talento
 Abocanhou no momento
Que eu estava em posição
Abaixada com a mão
Enchendo  balde encostado
Tudo isso está guardado
Na mente e no coração

Um pedaço de lençol
Que eu saia enrolada
As tantas da madrugada
Ao romper do arrebol
Até o sair do sol
Buscava no cacimbão
Água puxada com a mão
E o corpo todo molhado
Tudo isso está guardado
Na mente e no coração

A cunha duma enxada
Uma pedra de amolar
A foicinha de cortar
Capim para bicharada
Era no baú guardada
Enrolada num cordão
Senti a recordação
Do que eu fiz no passado
Tudo isso está guardado
Na mente e no coração

A capa duma cartilha
A correia da chinela
Que tinha zelo por ela
Um papel duma pastilha
A rosa da gargantilha
Que eu ganhei no São João
Até um pano de chão
No baú foi encontrado
Tudo isso está guardado
Na mente e no coração

Aba de chapéu de palha
Agulha de cozer couro
Até um brinco de ouro
Ainda estava guardado
Tinha um rosário quebrado
A mãozinha de pilão
O aro dum caldeirão
Um copo todo amassado
Tudo isso está guardado
Na mente e no coração

Cansei de está revirando
Aquele baú lotado
Relembrei o meu passado
Fechei e fiquei chorando
Todo tempo recordando
O meu querido rincão
Terra que me deu o pão
Com o suor misturado
Tudo isso está guardado
Na mente e no coração.














segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

SAMBAR FAZ BEM A PESSOA



Samba surgiu da mistura
De estilos  musicais
Africana e brasileira
As origens principais
O qual é muito ligado
As danças típicas e tribais

Suas raízes fincadas
Neste solo brasileiro
No Brasil colonial
Inauguraram o primeiro
A letra de Mauro Almeida
Bahiano cantou ligeiro

Já faz noventa e seis anos
De sucesso e alegria
Três estados brasileiros
São  pivôres da folia
São Paulo e Rio de Janeiro
E no Nordeste a Bahia

A Bahia  se destaca
Nos sambas mais animados
Os ritmos carnavalescos
Pelos sambistas dançados 
 No contexto cultural
São os autores inspirados

São vários tipos de sambas
Que anima  a população
Maxixe,lundu, batucada
Também tem samba-canção
É tanto tipo de samba
Que causa admiração

Quem nunca aprendeu sambar
Não  sabe o que perdeu
Nunca provou da cultura
Que o africano nos deu
No carnaval quem não samba
É um trouxa como eu

02 de dezembro dia do samba.