terça-feira, 13 de maio de 2014

HOMENAGEM A NOSSA SENHORA DE FÁTIMA



Em todo treze de maio
Se canta com alegria
Andando na procissão
Rezando ave Maria
Recordando a aparição
Lá em cova da iria

Três crianças premiadas
Com os prodígios divinos
Viram a virgem Maria
Entoando lindos hinos
Mandou mensagens ao povo
Usando aqueles meninos

Foi em Fátima Portugal
Quase cem anos atrás
Esse acontecimento
Pedindo pra o povo paz
Mandando rezar o terço
O  que pouca gente faz

Permanece a tradição
Pelos que buscam a fé
Rezam trinta e uma noite
A esposa de José 
Mãe  do nosso salvador
Maria de Nazaré

O evangelho de João
Neste mês é proclamado
Em verdades se completa
E a cada um faz lembrado
Que Jesus Cristo doou-se
Pra perdoar seu pecado

Maria caminho curto
Por onde vamos seguir
Pra chegar até Jesus
É  só a ela pedir
Quando ela disser que sim
Todos nós devemos ir.

Escreveu : HELENA BEZERRA.

Em 13/05/2014

RECORDANDO A ESCRAVIDÃO




Quando os português chegaram
Nesta terra brasileira
Exploraram a agricultura
Atividade primeira
Todos com maior empenho
O chefão senhor de engenho
Comandava a cabroeira

Lavoura canavieira
A primeira plantação
A mão de obra era pouca
Pra fazer manutenção
Foram na África buscar
Os negros pra trabalhar
E sofrer humilhação

Era uma exploração
Na compra desses escravos
Pouco dinheiro e cachaça
Pimenta do reino e cravos
Eram recursos trocados
E no navio jogados
Por serem pobres e não alvos

Muitos já chegavam calvos
Na quentura do porão
Daquele transporte horrendo
Sem uma ventilação
Muitos dias sem comer
Chegavam até perecer
A falta de água e pão

Essa era a situação
Da vinda desses coitados
Quem escapava ia ser
Pelos os patrões explorados
Com mão de obra barata
Eles transformavam mata
No que fosse orientados

Na senzala eram açoitados
Se não cumprissem o dever
Maltratavam castigavam
Não davam nem o comer
Era grande a tirania
Assim era o dia a dia
Só aumentavam o sofrer

Alguém quis reconhecer
Aquele sofrer cruel
Foi no segundo reinado
Que a princesa Izabel
Aquela lei assinou
Nenhum plano elaborou
Manchando aquele papel.